Artigos

A UEFA revelou, esta semana, os prémios atribuídos aos clubes que disputaram a edição de 2012/2013 da UEFA Champions League (CL) e da UEFA Europa League (EL).
Neste âmbito, apresentamos de seguida um balanço da prestação dos clubes participantes nestas competições entre as épocas 2009/2010 e 2012/2013 (período após o processo de rebranding da UEFA Cup).
Os prémios atribuídos pela UEFA aos clubes que alcançam a fase de grupos destas competições, assentam nos seguintes pontos (valores de 2012/2013):
1. Prémio de participação: igual para todos os clubes (8,6 milhões de Euros na CL 12/13 e 1,3 milhões de Euros na EL 12/13);
2. Prémios pela performance na Fase de Grupos: 1 milhão de Euros por cada vitória e 500 mil por cada empate na CL 12/13 e 200 mil por cada vitória e 100 mil por cada empate na EL 12/13;
3. Market Pool: valor de direitos televisivos distribuídos de acordo com o valor do mercado televisivo do país de origem do clube;
4. Classificação alcançada na Fase de Grupos (apenas na EL): prémio atribuído ao 1º e 2º classificados de cada grupo (400 mil Euros para o 1º classificado e 200 mil Euros para o 2º);
5. Dezasseis-avos-de-final (apenas na EL): prémio pela passagem a esta fase da prova (200 mil Euros na EL 12/13);
6. Oitavos-de-final: prémio pela passagem a esta fase da prova (3,5 milhões de Euros na CL 12/13 e 350 mil Euros na EL 12/13);
7. Quartos-de-final: prémio pela passagem a esta fase da prova (3,9 milhões de Euros na CL 12/13 e 450 mil Euros na EL 12/13);
8. Meias-finais: prémio pela passagem a esta fase da prova (4,9 milhões de Euros na CL 12/13 e 1 milhão de Euros na EL 12/13);
9. Finalista vencido: 6,5 milhões de Euros na CL 12/13 e 2,5 milhões de Euros na EL 12/13;
10. Vencedor: 10,5 milhões de Euros na CL 12/13 e 5 milhões na EL 12/13;
11. Há também que considerar o Market Pool distribuído pelas equipas que participaram na EL provenientes da CL por terem atingido o 3º lugar na fase de grupos da desta competição.
Desta forma, no período em análise, o Chelsea foi o clube que arrecadou o maior montante entre 2009 e 2013 (178 milhões de Euros). No Top 10 encontram-se três clubes de Inglaterra (Chelsea, Manchester United e Arsenal), três de Itália (AC Milan, Internazionale e Juventus), dois de Espanha (Barcelona e Real Madrid) e dois da Alemanha (Bayern Munchen e Borussia Dortmund). No que respeita às equipas portuguesas, o FC Porto surge no 17º lugar, o SL Benfica em 18º, o SC Braga em 42º e o Sporting CP em 77º.
No período em análise, participaram 146 clubes de 34 países diferentes nestas competições. Analisando a distribuição dos prémios por país, verifica-se que a Inglaterra foi o país que arrecadou o montante mais elevado (647 milhões de Euros) tendo sido representada por onze clubes, seguida da Espanha com 560 milhões de Euros e representada por dez clubes. Portugal, encontra-se no sexto lugar com 161 milhões de Euros tendo sido representado por sete clubes.
No período em análise, a UEFA distribuiu cerca de 3.804 milhões de Euros pelos clubes participantes na fase de grupos em diante destas competições.
TOP 50 – CLUBES QUE RECEBERAM MAIS RECEITAS DA UEFA (09/10 a 12/13)
[table id=263 /]
RESUMO POR PAÍS – Todos os Clubes Participantes entre 09/10 e 12/13 (146 Clubes)
[table id=264 /]
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry

Following the articles published by Football Industry addressing the relationship between sports performance and average annual salaries paid per player by clubs, today we present this data for the 2011/2012 season.
In the 2011/2012 edition of Barclays Premier League, Manchester City won the championship presenting the highest average annual salary per player.
From a positive perspective, Swansea City and Norwich City managed to reach the 11th and 12th places recording only the 19th and 20th highest salary figures. In the opposite perspective, Aston Villa was the case with less success finishing in 16th place with the 7th highest average annual salary per player.
Only Manchester City reached the championship position corresponding to the ranking of average annual salary per player.
Overall, the average annual salary grew 4% between 2010/2011 and 2011/2012 from 2.47 to 2.56 million Euros. The amount paid by Manchester City was 4.8 times higher than the one of Wolverhampton, club with the lowest value.
[table id=249 /]
Change in the Global Average Annual Salary of the League between 10/11 and 11/12: + 4%
Note: Exchange Rate June 11, 2013: 1 GBP = 1.175 EUR

No seguimento dos artigos publicados pelo Football Industry que abordam a relação entre o desempenho desportivo e os salários médios anuais pagos por jogador por parte dos clubes, apresentamos hoje os dados relativos a 2011/2012.
Na edição de 2011/2012 da Barclays Premier League, o Manchester City venceu o campeonato apresentando o salário anual médio por jogador mais elevado da competição.
De uma perspetiva positiva, o Swansea City e o Norwich City conseguiram alcançar o 11º e 12º lugares na competição registando apenas o 19º e 20º valores salariais mais altos. Na perspetiva oposta, o Aston Villa foi o caso de menor sucesso ficando no 16º lugar com o 7º salário anual médio por jogador mais elevado.
Apenas o Manchester City atingiu a posição no campeonato correspondente à do ranking de salário anual médio por jogador.
Globalmente, o salário anual médio cresceu 4% entre 2010/2011 e 2011/2012 passando de 2,47 para 2,56 milhões de Euros. O montante pago pelo Manchester City é 4,8 vezes superior ao do Wolverhampton, clube com o valor mais baixo.
[table id=248 /]
Variação do Salário Anual Médio Global da Liga entre 10/11 e 11/12: + 4%
Nota: Taxa de câmbio a 11 de Junho de 2013: 1 GBP = 1,175 EUR

After the huge on-pitch success of Bayern Munchen this season, the German club took the lead of the 2013 edition of the ranking compiled by Brand Finance which includes the 50 world’s most valuable football brands.
Inversely, Manchester United went on to take the second place in the ranking being, however, beyond Real Madrid, the only team with an AAA+ rating assigned by Brand Finance.
Spanish and Italian clubs have seen their growth be affected by adverse economic conditions. On the other hand, Brazilian and Turkish clubs registered significant growth rates associated with the emerging economies of their countries and the passion of their supporters.
The average growth of the 50 brands within the ranking was 7% adding together a total value of 6,647 million Euros. Currently, the 50 clubs represented are associated with 10 different suppliers of sports equipment (the lead belongs to Adidas with 18 clubs followed by Nike with 14).
[table id=239 /]
The ranking includes clubs from ten different countries being England and Germany the two ones most represented (14 and 8 clubs respectively) aggregating more than 50% of the total value of the 50 brands.
[table id=238 /]
Note: Exchange rate May 29, 2013: 1 USD = 0,772821 EUR.

Após o enorme sucesso desportivo do Bayern Munchen esta temporada, o clube alemão assumiu a liderança da edição de 2013 do ranking elaborado pela Brand Finance que integra os 50 clubes com as marcas mais valiosas do futebol mundial.
No sentido inverso, o Manchester United passou a ocupar o segundo lugar do ranking sendo, no entanto, além do Real Madrid, a única equipa com um rating AAA+ atribuído pela Brand Finance.
Os clubes espanhóis e italianos viram o seu crescimento ser afetado por condições económicas adversas. Por outro lado, os clubes brasileiros e turcos registaram taxas de crescimento significativas associadas às economias emergentes dos seus países e à paixão dos seus adeptos.
O crescimento médio das 50 marcas que integram o ranking foi de 7% somando, em conjunto, um valor total de 6.647 milhões de Euros. Atualmente, os 50 clubes representados estão associados a 10 diferentes fornecedores de equipamento desportivo (a liderança pertence à Adidas com 18 clubes seguida da Nike com 14).
[table id=235 /]
O ranking inclui clubes originários de dez países diferentes sendo a Inglaterra e a Alemanha os dois mais representados (14 e 8 clubes respetivamente) agregando mais de 50% do valor total das 50 marcas.
[table id=236 /]
Nota: Taxa de câmbio 29 Maio de 2013: 1 USD = 0,772821 EUR.
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry

Premier League revealed this week the distribution of revenues from television rights to the clubs that participated in the last edition of Barclays Premier League.
In 2012/2013, Manchester United became the champion receiving the highest amount ever (about 71 million).
The ratio between the amounts received by Manchester United and Queens Park Rangers, ranked last, was only 1.46. The proportion of the total amount received by each club, varied between 4.1% and 6.3% showing a significant equality in income distribution.
The distribution model adopted in England is based on the following points: 50% of the revenues generated in the United Kingdom are divided equally between all clubs (16.1 million Euros per club), 25% is based on the performance of the teams (the champions receives 20 times the value of the last placed), and 25% is distributed according to the TV ratings and the number of games broadcasted on TV in the United Kingdom (there is a minimum of ten games). International revenues are shared equally by all clubs (22.1 million Euros per club).
Despite their worst table position, Arsenal and Tottenham have received larger amounts comparing to Chelsea since their games were more often broadcasted live in the United Kingdom.
However, these values ​​will increase significantly as it is expected that Premier League’s revenues, for the next three seasons, will grow to about 6.4 billion Euros (more 2.3 billion than the previous contract). In this sense, it is projected the champion will be able to receive about 117 million Euros and the last placed around 74 million Euros.
(Amounts in Euros)
[table id=229 /]
Note: Exchange Rate May 22, 2013: 1 GBP = 1,16684 EUR
Follow us on Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry

A Premier League revelou esta semana a distribuição das receitas de direitos televisivos pelos clubes que participaram na última edição da Barclays Premier League.
Em 2012/2013, o Manchester United tornou-se o campeão a receber o montante mais elevado de sempre (cerca de 71 milhões de Euros).
O rácio entre os montantes recebidos pelo Manchester United e o Queens Park Rangers, último classificado, foi de apenas 1,46. Relativamente à percentagem do valor total recebida por cada clube, esta variou entre os 4,1% e os 6,3% demonstrando uma grande equidade na repartição das receitas.
O modelo de distribuição adotado em Inglaterra assenta no seguinte: 50% das receitas geradas no Reino Unido são divididas em partes iguais por todos os clubes (16,1 milhões de Euros por clube), 25% com base no desempenho das equipas (o primeiro classificado recebe 20 vezes o valor do último), e 25% são distribuídas consoante as audiências televisivas e o número de jogos transmitidos na TV no Reino Unido (existe um limite mínimo de dez jogos). As receitas internacionais são repartidas equitativamente por todos os clubes (22,1 milhões de Euros por clube).
Apesar da sua pior classificação, o Arsenal e o Tottenham receberam montantes superiores ao Chelsea uma vez que os seus jogos foram mais vezes transmitidos em directo no Reino Unido.
A partir da próxima época estes valores irão aumentar significativamente uma vez que se espera que as receitas da Premier League, no conjunto das próximas três épocas, ascendam a cerca de 6,4 mil milhões de Euros (superior ao contrato anterior em cerca de 2,3 mil milhões). Neste sentido, prevê-se que o campeão possa receber sensivelmente 117 milhões de Euros e o último classificado cerca de 74 milhões de Euros.
(Valores em Euros)
[table id=225 /]
Nota: Taxa de câmbio 22 Maio de 2013: 1 GBP = 1,16684 EUR
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry

Tottenham e Manchester City irão defrontar-se pela 130º vez, em competições oficiais, no próximo domingo, na 34ª jornada da Barclays Premier League.
Como já vem sendo hábito, o Football Industry apresenta um conjunto de quadros comparativos entre os dois clubes, dividido em três áreas distintas (Web, Finanças e Desempenho Desportivo), que nos permitirão ter uma visão global das duas equipas, da sua dimensão e das possibilidades de ambas neste confronto e na competição.
WEB
No que diz respeito à componente online, o domínio do Manchester City é claro, apresentando um número superior de fãs/seguidores em todas as redes sociais. Em relação aos websites dos dois clubes, neste momento, o tottenhamhotspur.com está melhor colocado tanto a nível nacional como internacional.
[table id=128 /]
FINANÇAS
Também ao nível das receitas, o Manchester City apresenta uma situação mais fortalecida ocupando a 7ª posição na Deloitte Football Money League 2013 comparativamente com o 13ª posto do Tottenham. De facto, a equipa de Manchester apresenta valores superiores em todos os fluxos de receita exceto nas que advieram da bilheteira e das competições da UEFA. Relativamente à estrutura de receitas dos dois clubes, verifica-se que o City apresenta uma maior dependência face às receitas comerciais enquanto que a estrutura do Tottenham é mais dependente das receitas de direitos televisivos. Nas últimas dez épocas, o Manchester City tem conseguido alcançar um crescimento assinalável, devido ao esforço de crescimento do clube e dos seus proprietários, mais do que triplicando as suas receitas. Por último, apesar de o Tottenham apresentar uma marca mais valiosa, o Manchester City detém um plantel considerado mais valioso e assistências médias superiores.
[table id=129 /]
DESEMPENHO DESPORTIVO
Historicamente, o Tottenham apresenta melhores resultados nos confrontos diretos entre as duas equipas tendo saído vitorioso por 51 vezes dos 129 jogos em competições oficiais comparativamente com os 47 triunfos do Manchester City. Relativamente aos restantes indicadores de desempenho desta época, apresentados na tabela em baixo, verifica-se uma maior capacidade por parte do Manchester City, exceto nos dois indicadores defensivos.
[table id=130 /]
Notas: (1) Dados recolhidos a 13 de Abril de 2013; (2) Na contagem dos troféus foram consideradas as seguintes competições: Campeonato do Mundo de Clubes, UEFA Champions League, Supertaça Europeia, Taça das Taças, Taça Intercontinental, Taça UEFA, Liga Inglesa, Supertaça de Inglaterra, Taça da Liga Inglesa e Taça de Inglaterra.
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry

Tottenham and Manchester City will play their 130th clash in official competitions, next Sunday, on the 34th matchday of the Barclays Premier League.
As has been usual, Football Industry presents a set of comparative tables between the two clubs, divided into three distinct areas (Web, Finance and Sports Performance), that will allow us to have an overview of the two teams, their size and possibilities in this clash and competition.
WEB
Regarding the online component, Manchester City shows a greater dominance presenting a higher number of fans/followers on all social networks. Concerning the websites of both clubs, at this time, tottenhamhotspur.com is best placed both nationally and internationally.
[table id=131 /]
FINANCE
Also in terms of revenue, Manchester City presents stronger figures occupying the 7th position in the Deloitte Football Money League 2013 compared with the 13th place of Tottenham. In fact, the team of Manchester has higher values ​​in all revenue streams except those that came from ticketing and UEFA competitions. Regarding the revenue structure of both clubs, City has a greater dependence on commercial revenues while Tottenham structure is more dependent on revenues from TV rights. In the last ten seasons, Manchester City has managed to achieve a remarkable growth, due to the effort of the club and its owners, more than tripling its revenue. Finally, although Tottenham’s brand is more valuable, Manchester City’s squad is considered as more expensive and has presented higher average attendances this season.
[table id=132 /]
SPORTS PERFORMANCE
Historically, Tottenham has performed better in direct clashes against Manchester City having been victorious 51 times in the 129 games in official competitions compared with 47 triumphs of the team of Manchester. Regarding the remaining performance indicators of this season, shown in the table below, Manchester City has shown a greater capacity, except in the two defensive indicators.
[table id=133 /]
Notes: (1) Data collected on April 13, 2013, (2) When counting the number of trophies won were considered the following competitions: FIFA Club World Cup, UEFA Champions League, UEFA Super Cup, Cup Winners Cup, Intercontinental Cup, UEFA Cup, Premier League, FA Community Shield, English League Cup and FA Cup.
Follow us on Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry

PARTE 2 – ANÁLISE GLOBAL (Continuação)
3.Ranking por tipo de receita
Analisando as receitas dos clubes que fizeram parte do Top 20 da Deloitte Football Money League 2013 por tipo de receita (bilheteira, direitos tv e comerciais), verifica-se que o Real Madrid liderou as receitas de bilheteira e direitos televisivos em 2011/2012 mas o Bayern Munich alcançou receitas comerciais mais elevadas. É também relevante salientar a maior importância dos clubes ingleses nas receitas de bilheteira surgindo o Manchester United e o Arsenal à frente de clubes como o Barcelona, o Bayern Munich e o AC Milan.
[table id=19 /]
Comparando os anos de 2005 e 2013, nos casos em que é possível, denota-se, por exemplo, que a evolução do Manchester United se deveu maioritariamente ao crescimento das suas receitas comerciais tendo o mesmo sucedido no caso do Barcelona e do Manchester City.
[table id=20 /]
Nota: Em 2005 a Deloitte optou por apresentar conjuntamente as receitas de bilheteira e direitos televisivos do Bayern Munich.
 
4.Peso dos primeiros do ranking no total de receitas e diferença entre o primeiro e último classificados
O peso dos primeiros clubes do ranking face às receitas totais dos 20 clubes tem vindo a aumentar. Exemplo disso é o Real Madrid que em 2005 era responsável por 8% das receitas e em 2013 por 11% observando-se uma maior polarização mesmo entre os clubes que compõem o ranking da Deloitte.
Esta situação é também verificada através da diferença entre as receitas do primeiro e último classificados. Enquanto que em 2005 o 20º e último classificado (Aston Villa) apresentava 33% das receitas do primeiro (Manchester United), em 2013 o Newcastle United apenas conseguiu gerar 22% das receitas alcançadas pelo líder Real Madrid.
[table id=21 /]
Ir para Deloitte Football Money League 2005-2013 – Parte 3

Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry