Artigos

É um pensamento que surge frequentemente entre quem acompanha o futebol e o discute diariamente: “as equipas, após serem eliminadas nas competições da UEFA, tendem a apresentar uma quebra de forma”. Será esta afirmação verdadeira?
Neste âmbito, o Football Industry analisou o desempenho das 240 equipas que participaram nas últimas três edições da UEFA Champions League e da UEFA Europa League (2009/2010, 2010/2011 e 2011/2012) nos três jogos que antecederam a sua eliminação nestas competições comparando-os com os três jogos realizados após a referida eliminação.
Nas três épocas analisadas, a maioria das equipas registou uma quebra de forma após ser eliminada das competições da UEFA. Assim, em 2009/2010, 43% das equipas registou piores resultados após terminar a sua participação nas referidas competições, tendo este valor sido de 48% em 2010/2011 e de 40% em 2011/2012.
Em termos globais, os valores são os seguintes:
[table id=134 /]
No entanto, estes valores diferem consoante o campeonato no qual as equipas estão incluídas. Deste modo, apresentamos em baixo, a análise do desempenho das equipas, após a eliminação, por país:
[table id=135 /]
Relativamente aos campeonatos considerados mais competitivos, os Big 5 (Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália), verifica-se que a maioria das equipas alemãs, espanholas e italianas registaram uma quebra de forma, enquanto que no caso de Inglaterra a percentagem de equipas com pior e melhor registo se iguala e, no caso das equipas francesas, estas tenderam a registar uma melhoria de forma.
Globalmente, em 15 dos 33 países, os clubes registaram uma quebra de forma, em 8 dos casos melhores resultados, e em 2 não se registaram quaisquer alterações. Nos restantes países verificaram-se percentagens iguais em duas ou mais opções (exemplo: número igual de equipas que pioraram e melhoraram de forma).
 
Notas: (1) Os jogos das competições da UEFA não foram considerados na análise do desempenho das equipas antes e após a eliminação na prova (apenas foram consideradas competições nacionais); (2) Análise realizada a partir da fase de grupos da UEFA Champions League e da UEFA Europa League, inclusive.
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry
Se pretender um relatório mais alargado, por favor, contacte a equipa do Football Industry através do email webmaster@football-industry.com.

Tottenham e Manchester City irão defrontar-se pela 130º vez, em competições oficiais, no próximo domingo, na 34ª jornada da Barclays Premier League.
Como já vem sendo hábito, o Football Industry apresenta um conjunto de quadros comparativos entre os dois clubes, dividido em três áreas distintas (Web, Finanças e Desempenho Desportivo), que nos permitirão ter uma visão global das duas equipas, da sua dimensão e das possibilidades de ambas neste confronto e na competição.
WEB
No que diz respeito à componente online, o domínio do Manchester City é claro, apresentando um número superior de fãs/seguidores em todas as redes sociais. Em relação aos websites dos dois clubes, neste momento, o tottenhamhotspur.com está melhor colocado tanto a nível nacional como internacional.
[table id=128 /]
FINANÇAS
Também ao nível das receitas, o Manchester City apresenta uma situação mais fortalecida ocupando a 7ª posição na Deloitte Football Money League 2013 comparativamente com o 13ª posto do Tottenham. De facto, a equipa de Manchester apresenta valores superiores em todos os fluxos de receita exceto nas que advieram da bilheteira e das competições da UEFA. Relativamente à estrutura de receitas dos dois clubes, verifica-se que o City apresenta uma maior dependência face às receitas comerciais enquanto que a estrutura do Tottenham é mais dependente das receitas de direitos televisivos. Nas últimas dez épocas, o Manchester City tem conseguido alcançar um crescimento assinalável, devido ao esforço de crescimento do clube e dos seus proprietários, mais do que triplicando as suas receitas. Por último, apesar de o Tottenham apresentar uma marca mais valiosa, o Manchester City detém um plantel considerado mais valioso e assistências médias superiores.
[table id=129 /]
DESEMPENHO DESPORTIVO
Historicamente, o Tottenham apresenta melhores resultados nos confrontos diretos entre as duas equipas tendo saído vitorioso por 51 vezes dos 129 jogos em competições oficiais comparativamente com os 47 triunfos do Manchester City. Relativamente aos restantes indicadores de desempenho desta época, apresentados na tabela em baixo, verifica-se uma maior capacidade por parte do Manchester City, exceto nos dois indicadores defensivos.
[table id=130 /]
Notas: (1) Dados recolhidos a 13 de Abril de 2013; (2) Na contagem dos troféus foram consideradas as seguintes competições: Campeonato do Mundo de Clubes, UEFA Champions League, Supertaça Europeia, Taça das Taças, Taça Intercontinental, Taça UEFA, Liga Inglesa, Supertaça de Inglaterra, Taça da Liga Inglesa e Taça de Inglaterra.
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry

[table id=87 /]
[table id=88 /]
Nota: A partir da 16ª jornada o Grupo Marktest deixou de ser responsável pela monitorização das audiências televisivas não sendo estas conhecidas.
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry

Atualmente, a Major League Soccer (MLS) é considerada pela International Federation of Football History & Statistics (IFFHS) apenas a 37ª liga mais forte do Mundo. No entanto, a MLS tem atraído nos últimos anos algumas estrelas que fizeram a maior parte da sua carreira nas principais ligas europeias contribuindo para o fortalecimento da modalidade nos Estados Unidos da América e no Canadá.
Numa altura em que se iniciou a época de 2013, o Football Industry apresenta uma análise dos salários dos jogadores da época de 2012 relacionando-os com a sua participação na competição.
A MLS Players Union revela periodicamente os salários dos jogadores deste campeonato, representando uma ação única no mundo do futebol, indicando como dois dos principais argumentos o facto de permitir que exista uma maior equidade entre os jogadores e se premeiem aqueles que mais contribuem para a evolução da MLS e o maior poder negocial dos jogadores através desta entidade.
20 Jogadores mais bem pagos da MLS 2012
Na tabela seguinte, encontram-se os 20 jogadores com os salários base anuais mais elevados da MLS 2012. Neste ranking verifica-se, sobretudo no Top 10, uma grande predominância de jogadores que fizeram a maior parte da sua carreira na Europa, como são os casos de Thierry Henry, Rafael Marquez e David Beckham. Observa-se também uma diferença significativa entre o mais bem pago (Thierry Henry, 3,8 milhões de Euros) e o 10º do ranking (Kenny Miller, 934 mil Euros). Nesta tabela, 10 jogadores são médios, 9 são avançados e 1 é defesa. Os New York Red Bulls, os LA Galaxy e os Toronto FC são os clubes mais representados.
[table id=58 /]
20 Jogadores com o Salário por Minuto mais Elevado da MLS 2012
Relacionando o salário base anual dos jogadores com a sua utilização ao longo da época, calculámos o salário por minuto dos atletas da MLS 2012 construindo o Top 20 deste indicador (apenas foram considerados os jogadores que atuaram pelo menos 90 minutos ao longo da época). Assim, observa-se que Rafael Marquez foi o jogador que mais recebeu por minuto de utilização seguido de Tim Cahill e Bakary Soumare que apenas jogou 90 minutos. Desta lista, 13 dos 20 jogadores fazem parte do grupo dos 20 jogadores mais bem pagos apresentado anteriormente.
[table id=59 /]
Salários dos Clubes da MLS 2012
Analisando os clubes que participaram na MLS 2012, nota-se uma grande disparidade entre os New York Red Bulls e La Galaxy e os restantes clubes da MLS. Verifica-se também que a posição dos clubes neste ranking não se traduziu totalmente na sua classificação na fase regular (classificação agregada das conferências) embora, na fase seguinte, os New York Red Bulls tenham atingido as meias-finais e os LA Galaxy tenham vencido a competição. Nesta edição da MLS, a base salarial anual média por clube foi de 3,4 milhões de Euros e de 119 mil Euros por jogador.
Outro aspeto importante, prende-se com o facto de os 3 jogadores com o salário mais elevado do plantel dos New York Red Bulls terem representado 83% do total dos salários base dos seus jogadores, sendo este valor de 77% no caso dos LA Galaxy.
[table id=60 /]
Salários por Minuto dos Clubes da MLS 2012
Por último, analisámos o salário médio por minuto dos jogadores da MLS 2012 por clube. À semelhança da tabela anterior, os New York Red Bulls e os LA Galaxy surgem nas duas primeiras posições com um salário médio por minuto de utilização de 366 e 212 Euros, respetivamente.
[table id=61 /]
Notas: (1) Dados de 01 de Outubro de 2012; (2) Taxa de câmbio 15 Março 2013: 1 USD = 0,764550 EUR; (3) Para efeitos de análise e simplificação apenas foram utilizados os salários base dos jogadores; (4) Não foram considerados os jogadores que não somaram mais de 90 minutos de utilização em 2012; (5) Para efeitos de apresentação da classificação na fase regular foram agregadas as duas conferências.
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry