Os clubes campeões têm o melhor ataque, a melhor defesa ou ambos?
O Football Industry analisou as últimas vinte épocas (2002/2003 a 2011/2012) dos oito principais campeonatos em 2012 segundo o IFFHS (International Federation of Football History & Statistics) juntamente com a Liga Portuguesa.
Em quatro dos nove campeonatos considerados, em termos médios, os vencedores apresentaram-se melhor no ranking do melhor ataque enquanto que em dois sucedeu o inverso. Nos restantes três casos os campeões ocuparam a mesma posição no ranking de melhor ataque e melhor defesa. Observa-se uma tendência para que os campeões apresentem o melhor ataque da prova e não a melhor defesa entre os clubes participantes.
Algumas curiosidades:

  • Em França, apenas por cinco vezes o campeão não apresentou o melhor ataque da competição;
  • Em Portugal, o vencedor apresentou a melhor defesa e ataque por dez vezes e apenas por cinco não teve o melhor ataque;
  • Em Itália, o campeão apresentou a melhor defesa por doze vezes sendo este número superior na Holanda (quinze);
  • Na Liga Espanhola o vencedor apresentou a melhor defesa apenas por oito vezes;
  • No Brasil, existe uma tendência para que o campeão não seja o melhor ataque tendo esta situação apenas sucedido por quatro vezes em dez épocas.

Posição do Campeão no Ranking de Melhor Ataque e Defesa do Campeonato
[table id=43 /]
 
Notas: (1) Apenas foram consideradas as fases regulares dos campeonatos (não foram considerados playoffs ou formas semelhantes); (2) No caso do campeonato brasileiro apenas foram analisadas as últimas dez épocas devido à alteração do sistema da competição.
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry
Se pretender um relatório mais alargado, por favor, contacte a equipa do Football Industry através do email webmaster@football-industry.com.

O Football Industry dá hoje início ao ranking “Os 30 Avançados mais Influentes” que analisa o peso dos golos marcados pelos avançados que fazem parte dos plantéis das equipas da Liga ZON Sagres 12/13 face ao total de golos das mesmas desde a chegada destes jogadores.
Deste modo, foram contabilizados os jogos realizados e golos marcados desde a sua chegada ao clube, a média de golos por jogo, a percentagem de jogos que realizaram até ao momento e o peso dos golos que marcaram no total da equipa (critério que serve de base à elaboração do ranking).
No TOP 3 surgem Meyong com 47% dos golos marcados pelo Vitória FC em jogos oficiais (0,62 golos por jogo), João Tomás responsável por 40% dos golos do Rio Ave FC (0,57 golos por jogo) e Jackson Martinez com 33% dos golos marcados pelo FC Porto (0,78 golos por jogo).
[table id=8 /]
Dado que mais de 75% dos jogadores que fazem parte desta análise ingressaram nos plantéis das suas equipas em 2011/2012 e 2012/2013, o ranking não os diferencia relativamente à data da sua chegada ao clube.
 
NOTAS: (1) Caso tenha ingressado no clube pela segunda vez, apenas foi contabilizado a partir da sua última contratação (ex: João Tomás regressou ao Rio Ave em 2010/2011); (2) Os jogos realizados nas equipas secundárias e de formação não foram contabilizados; (3) Foram considerados apenas os golos marcados em jogos oficiais; (4) Dados recolhidos até 17 de Dezembro de 2012.
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry