A Forbes apresentou recentemente o Top 20 de 2013 dos clubes mais valiosos do mundo. Nesta edição, verifica-se que o Real Madrid destronou pela primeira vez, desde 2004, o Manchester United tornando-se o clube mais valioso com um valor na ordem dos 2,5 mil milhões de Euros.
Simultaneamente, o Barcelona foi o clube que registou o maior crescimento no último ano (99%) seguido do seu rival Real Madrid (76%), Manchester City (56%, clube que mais lugares subiu no ranking de 2013) e Manchester United (42%).
Globalmente, as 20 equipas têm um valor médio de 744 milhões de Euros, o que representa um aumento de 26% face à edição de 2011, perfazendo um total de cerca de 14,9 mil milhões de Euros. Relativamente aos resultados operacionais, a média dos 20 clubes é de 32 milhões de Euros representando uma quebra de cerca de 2,3 milhões em relação a 2011.
Relativamente a novas entradas no ranking, observa-se a inclusão do Newcastle United na última posição e do Corinthians no 16º posto, tratando-se do primeiro clube não-europeu a fazer parte da lista. O clube brasileiro, que venceu a Série A do Brasil em 2011 e a FIFA Club World Cup 2012, tem-se caracterizado pela criatividade tendo sido o primeiro clube brasileiro a lançar um canal de TV de um clube, a TV Corinthians, e ao ter patrocinado um atleta que competiu no evento do Ultimate Fighting Championship que decorreu no Rio de Janeiro.
Na tabela em baixo, apresentamos o ranking dos 20 clubes mais valiosos bem como alguns dados financeiros de cada um deles.
[table id=157 /]
Analisando os valores por país, verifica-se que os clubes ingleses, fazendo 5 deles parte do Top 10, agregam um valor superior aos restantes (associado aos novos contratos de direitos televisivos) embora, em termos médios, a liderança pertença à Espanha.
[table id=158 /]
Notas: (1) Taxa de câmbio 24 Abril 2013: 1 USD = 0,768362 EUR; (2) Resultados operacionais: resultados antes de juros, impostos, depreciações, amortizações e transferências de jogadores; (3) Os valores apresentadores tratam-se de valores empresariais (capital próprio mais passivo) baseados em múltiplas fontes de receita que os clubes obtêm através de direitos televisivos, lugares premium, media, merchandising, entre outros.
Siga-nos no Facebook! https://www.facebook.com/FootballIndustry

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *